Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

LGPD: 85% das empresas brasileiras ainda não estão totalmente preparadas Postado em: 18/01/2020 Especialista do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação comenta os impactos das mudanças para as empresas
Desde o ano passado, a nova legislação em relação a segurança da informação e privacidade dos usuários é um assunto recorrente entre os profissionais de tecnologia. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) foi sancionada em 2018 e entra em vigor já este ano. A lei brasileira regulamenta o uso e o tratamento de dados pessoais por parte de empresas públicas e privadas no país. Seu principal objetivo é garantir a segurança e a privacidade dos dados e informações pessoais de qualquer pessoa física. Segundo Maximiliano de Carvalho Jácomo, coordenador do curso de segurança digital do IGTI, a nova regulamentação, que entrará em vigor plenamente até agosto deste ano, permite que os proprietários dos dados tenham conhecimento sobre o que está sendo feito por parte das empresas a partir da coleta e tratamento dessas informações. Em consequência destas mudanças, haverá um grande impacto para as empresas de todos os tamanhos. Segundo o especialista, o impacto financeiro e cultural também é algo que as empresas devem considerar. Para que possam estar em conformidade com os princípios exigidos pela LGPD, será necessária uma série de investimentos relacionados a reestruturação de suas tecnologias da informação, processos, pessoas e políticas internas em relação ao tratamento de dados dos clientes, sejam eles internos ou externos. Embora muitas modificações ainda sejam necessárias, o especialista acredita que a LGPD é uma grande conquista para os brasileiros no que diz respeito à garantia dos direitos a liberdade, proteção e privacidade de dados e informações pessoais e, um grande avanço para o Brasil. Isto porque a legislação insere o país em um grupo seleto de outros países que assumem a responsabilidade de garantir que os direitos de seus cidadãos, sejam legalmente cumpridos e respeitados pelas empresas quanto ao uso e tratamento de dados pessoais. 
Para saber mais sobre o assunto, assista o webinar que a Abemd realizou em parceria com a Channel 360: https://abemd.org.br/noticias/webinar-sobre-lgpd-realizado-em-parceria-com-channel360-e-ltsa-advogados  

AlmavivA do Brasil oficializa aquisição de empresa de contact center da Organização BradescoO Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou sem restrições o acordo de compra da totalidade da participação da Organização Bradesco na Chain Serviços e Contact Center S.A. pela AlmavivA do Brasil, uma das principais empresas do segmento de contact center, gestão de relacionamento com clientes (CRM) e trade marketing do País. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União do dia 29 de outubro de 2019 e a operação concluída nesta terça-feira, 14 de janeiro. Esta é a maior operação de M&A do segmento BPO/CRM da América Latina realizada em 2019.

Com desemprego em alta, procura por e-commerce cresce 14%
A popularização da internet está ajudando uma parcela da população brasileira a fugir da informalidade e garantir uma renda fixa. Com mais de 12 milhões de desempregados no país, segundo o IBGE, o comércio online virou uma saída rentável e bem acessível para muitas pessoas. Segundo os dados levantados pela Locaweb, especialista em serviços digitais no Brasil, em um ano, a ferramenta "Criador de Sites", teve um aumento de 14% no número de pessoas ativas na base de clientes. A ferramenta existe há um ano e surgiu como alternativa para as pessoas que desejavam empreender na internet com baixo custo. "A ideia foi ter uma ferramenta intuitiva, na qual o cliente tem total autonomia para montar o próprio site, seguindo passos básicos, já que é possível encontrar quase tudo pronto. Então, não há necessidade conhecer a linguagem de códigos ou algo assim para colocar a loja na internet. Com poucos cliques, o cliente pode começar a vender os próprios produtos", explica Higor Franco, diretor de Varejo da Locaweb Serviços de Internet. A ferramenta tem algumas facilidades como meio de pagamento integrado com as menores taxas do mercado, templates prontos para usar e cadastrar os produtos, suporte 24 horas e vídeo aulas explicativas. Assim, é possível ganhar tempo e economizar dinheiro, pois o cliente não depende de agências ou desenvolvedores. "É uma ferramenta ideal para quem está iniciando no negócio e pretende economizar gastos", acrescenta o diretor de Varejo
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2020 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia