Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Isobar vê um futuro de "Humanidade Aumentada" Postado em: 28/11/2019
A computação ambiental aumentará a experiência humana do mundo por meio de iniciativas que redirecionam nosso olhar da tela para o exterior com conteúdo que informa, encanta e aprimora"  
A Realidade Aumentada já existe, mas depois virá a Humanidade Aumentada. Esse é um tema criado pela Isobar, agência da Dentsu Aegis Network, há alguns anos e agora um novo relatório da agência explora o tema em uma análise das tendências para 2020 e além. Uma das principais tendências identificadas no estudo global de 42 páginas refere-se a experiências aumentadas, basicamente como a tecnologia está aprimorando o mundo físico para criar experiências inesperadas. O estudo observa que a conectividade da Internet das Coisas, sobreposições de RA, conteúdo específico de localização geográfica e sensores já tornam o mundo do consumidor "vivo" com dados e conteúdo. A Isobar vê um mundo futuro com essas tecnologias sendo transformadas, com fios e dispositivos físicos diminuídos. É aqui que a computação ambiental entra em ação, com as coisas ao redor dos consumidores se comunicando, com voz, toque ou local usado para despertar objetos e animar superfícies. "A computação ambiental aumentará a experiência humana do mundo por meio de iniciativas que redirecionam nosso olhar da tela para o exterior com conteúdo que informa, encanta e aprimora", afirma o estudo. "Veremos as constantes camadas de tecnologia em todo o cenário físico de nossas vidas. Nossos ambientes ficarão mais vivos com a tecnologia e nossas vidas serão aumentadas no sentido mais literal." A  Isobar vê a tendência de experiências aumentadas, desenvolvendo relações equilibradas entre os mundos físico e digital, criando entretenimento, informações e surpresas. Um exemplo de computação ambiental é uma campanha Isobar para a Volkswagen envolvendo um livro de áudio baseado em localização para crianças. Lagos, túneis, moinhos de vento e florestas foram convertidos em gatilhos para capítulos modulares para a criança ouvinte no banco de trás. Alto-falantes inteligentes, uma das categorias de IoT mais quentes do mercado, vão evoluir para novas formas de contar histórias, de acordo com o estudo, sugerindo que em 2020 novos dispositivos controlados por voz estarão aparecendo. Espera-se que sejam vestíveis, como a gama de anéis de anel, óculos Echo Frames e fones de ouvido da Amazon Echo. Os consumidores sentirão o futuro ao seu redor. Fonte: MediaPost AI&IoT Daily

The New Yorker´ estreia recurso de Realidade Aumentada e aplica nova tecnologia à narrativaCom base em sua coleção de desenhos animados, o The New Yorker divulgou um novo recurso de RA esta semana chamado "Animate Objects". O recurso está disponível no aplicativo New Yorker Today. O recurso foi criado usando o ARKit da Apple. "Animate Objects" adota uma abordagem humorística para dar vida aos objetos do cotidiano através da obra de arte da cartunista nova-iorquina Liana Finck. A coleção inclui pensamentos de mais de 30 objetos, incluindo morangos, placas de rua e bagels. "´Animate Objects´ é apenas o mais recente desenvolvimento de uma série de projetos interativos inovadores que a New Yorker produziu", disse Monica Racic, diretora de produção e multimídia da New Yorker. "Com cada recurso, demonstramos maneiras criativas de aplicar novas tecnologias que são uma extensão da grande tradição de contar histórias pela qual a revista é conhecida. Nesse caso, estamos usando a realidade aumentada para trazer a sensibilidade irônica e hiperconsciente de nossa cartunista, Liana Finck, ao seu mundo cotidiano de uma maneira agradável ". Os objetos são apoiados pelo som, com muitos complementados pelo áudio dos comediantes Erik Bergstrom, Karen Chee, Ziwe Fumudoh, Rachel Pegram, Gary Richardson, Blythe Roberson, Colin Stokes e Zach Zimmerman. Racic descreve que o aplicativo tem uma "qualidade de caça ao tesouro" que depende do ambiente do usuário. Quando um usuário descobre um objeto, ele pode ser compartilhado nas mídias sociais com a hashtag #AnimateObjects. Fonte: MediaPost Publishers Daily

Fintech sueca lança maquininha feita de plástico de oceanos
A iZettle, fintech sueca que oferece soluções de meios de pagamentos e gestão de negócios para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), lançou sua nova maquininha. Feita com 75% de lixo resgatado dos mares Nórdico e Báltico, a Ocean Reader é apenas o primeiro passo na campanha para ajudar pequenos negócios com produtos sustentáveis. A maquininha, que é composta por redes de pesca e cordas encontradas nos mares, é fruto de uma parceria com a Oceanworks, marketplace global para plásticos reciclados dos oceanos. Durante todo o processo, as empresas já ajudaram a retirar mais de uma tonelada de lixo dos oceanos.A empresa espera que a iniciativa seja uma forma de incentivar toda a indústria a um uso consciente de plástico. A ideia da iZettle é que, até 2021, todos seus lançamentos contenham materiais reciclados.
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia