Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Como editores estão respondendo ao bloqueio de anúncios Postado em: 08/10/2019
Banners ainda são o fluxo de receita digital mais importante para os editores de notícias
O bloqueio e a prevenção de anúncios têm seus efeitos mais imediatos nos editores que perdem as receitas de anúncios que de outra forma teriam recebido ao veicular conteúdo a usuários de bloqueio de anúncios. A prevenção de anúncios é apenas uma das razões pelas quais o editor médio está lutando com a monetização baseada em anúncios, e estratégias de receita alternativas vêm ganhando importância nos últimos anos. Os banners ainda são o fluxo de receita digital mais importante para os editores de notícias do mundo todo este ano, de acordo com uma pesquisa do Instituto Reuters para o Estudo de Jornalismo da Universidade de Oxford. Mas as assinaturas ficaram em segundo lugar. Quase metade dos entrevistados indicou que os eventos eram uma fonte importante de receita e 31% apontaram para o comércio eletrônico. Marcas famosas como The New York Times, The Washington Post e The Wall Street Journal agora possuem fontes significativas de receita de assinaturas. As receitas relacionadas ao comércio eletrônico podem incluir uma variedade de táticas -- como links de afiliados, com os quais os editores estão obtendo algum sucesso, de acordo com relatórios de empresas como Digiday, Nieman Lab e Forbes. Alguns editores também desejam se tornar redes de anúncios ou fornecedores de tecnologia, incluindo a Vox Media com seus produtos Chorus and Concert e o The Washington Post com sua plataforma de publicação Arc. Fonte: eMarketer

Honda adquire desenvolvedora de apps para motoristas
A Honda R&D, subsidiária de pesquisa e desenvolvimento da montadora, adquiriu todas as ações em circulação da Drivemode, uma startup californiana que desenvolve aplicativos para motoristas. A intenção da Honda é fortalecer sua marca no segmento de produtos digitais e de mobilidade conectada. A Drivemode é uma startup que desenvolve e opera serviços conectados para smartphones, destacando-se em áreas como o desenvolvimento de aplicação e interface do usuário, além de tecnologias baseadas em nuvem. A Honda R&D e a Drivemode conduzem atividades de desenvolvimento em conjunto desde 2015, por meio do programa Honda Xcelerator, um projeto de inovação aberta que a Honda tem promovido em nível global. Em abril de 2019, a Honda criou um Centro de Soluções Digitais dentro da Honda R&D, com o foco de criar novo valor por meio da utilização de tecnologias digitais. Com a aquisição, o centro e a Drivemode trabalharão juntos para acelerar a criação de projetos na área de serviços de mobilidade conectada. Fonte: IP News

Depois de estabelecer presença online, muitas marcas D2C miram o varejo físico
Um número cada vez mais de marcas que vendem direto ao consumidor (D2C) est sáe afastando de suas fundações nativas digitais e experimentando locais físicos de varejo na forma de pop-ups, showrooms ou lojas de tijolo e cimento de pleno direito "As marcas D2C com uma aptidão demonstrada para vender online agora estão se expandindo para o varejo físico", disse Andrew Lipsman, analista principal da eMarketer  "Lojas de tijolo e cimento nem sempre oferecem o ambiente mais hospitaleiro, principalmente para as marcas que têm como alvo os compradores millennials, mas as marcas D2C se sentem confiantes em relação às suas perspectivas", declarou em um relatório recente. Dados de outubro de 2018 da Activate -- a pesquisa mais recente sobre o assunto -- dizem que várias marcas D2C, incluindo Fabletics, Warby Parker e Glossier, abriram ou anunciaram uma abertura de loja em todo o mundo no ano passado. O número é significativamente maior este ano, pois outras marcas, como Allbirds, Casper e Burrow, continuam a expandir suas pegadas físicas. Fonte: eMarketer

Marca de tênis usará blockchain para provar autenticidade de seus produtos
Recentemente, o CEO da startup de tecnologia blockchain IOHK Charles Hoskinson anunciou uma parceria estratégica com a marca de tênis New Balance para usar a blockchain da criptomoeda Cardano (ADA) com o intuito de autenticar sua linha de tênis premium. A New Balance tem tido problemas com o número de "marcas parasitas" que copiam sua imagem e marca e, com isso, a empresa acredita que a blockchain será fundamental para que seus compradores confirmem a autenticidade do calçado, Além disso, o anúncio ainda afirma que a Cardano e a New Balance planejam lançar o programa globalmente. Contudo, os atuais planos não envolvem o uso do token ADA para nenhum uso específico por enquanto. A New Balance não é a única empresa a ter interesse pela tecnologia blockchain. A indústria de café está fazendo testes para usar a blockchain desenvolvida pela IBM com o intuito de rastrear toda a cadeia de suprimentos, desde a plantação até o consumidor final. E o Uruguai começará a utilizar blockchain para a gestão da cadeia de suprimento e distribuição de cannabis. Fonte: Criptofácil
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia