Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Nasce o primeiro bebê com registro direto em uma blockchain Postado em: 14/07/2019
Na verdade, haveria outros dois bebês com identificações digitais reforçadas pela tecnologia
Uma ideia importante que estamos sempre refletindo por aqui é de que a blockchain vai muito além das criptomoedas. Essa é uma tecnologia completamente disruptiva e que tem o poder de mudar muitas áreas do mundo. Um ambiente em que a blockchain continua ganhando cada vez mais força são nas ações humanitárias e no rastreamento de diversos produtos e indivíduos. Agora, a tecnologia será usada para rastrear ajuda humanitária à crianças da Tanzânia. Recentemente surgiu a notícia do primeiro "bebê da blockchain" nascido no início deste ano em Dar es Salaam, na Tanzânia. A iniciativa é um esforço conjunto entre a Irish AID: Tech e a Dutch PharmAccess, e reflete o objetivo de usar a tecnologia blockchain para facilitar a entrega de ajuda humanitária e compartilhamento de dados, com o comum objectivo de implementar o apoio da forma mais eficiente possível. O projeto geral usa identificação digital e blockchain para garantir acesso a vitaminas. Além disso, as tecnologias permitem que as autoridades humanitárias reduzam as fraudes e, potencialmente, controlem melhor os custos do programa. Não há apenas um "bebê blockchain", no entanto - relatos indicam que outros dois bebês, irmãos, também estão tendo suas identificações digitais reforçadas pela tecnologia de blockchain. Fonte: Guia do Bitcoin


Facebook já possui programa que identifica fake news sobre a empresa
Há pelo menos um ano o Facebook tem agido de forma veemente para combater as fake news. O posicionamento do Facebook rendeu muitas medidas de sucesso para o combate à desinformação. Já em 2019, a empresa removeu 265 contas de um grupo israelense com atuação política que espalhavam conteúdo "não autêntico". Outro momento importante foi quando o Facebook identificou e baniu um grupo da extrema-direita que alcançava meio bilhão de pessoas e pretendia influenciar nas eleições européias por meio das fake news. Agora, o Engadget noticia que o Facebook não está apenas preocupado simplesmente com as fake news que correm pela plataforma, mas também com as notícias falsas propagadas e que mancham o nome da própria empresa. Segundo o site, um software chamado Stormchaser foi desenvolvido justamente para identificar desinformação e rumores que agridam a imagem da companhia de Mark Zuckerberg. Criado em 2016, o programa é capaz de encontrar desde postagens virais e rumores maiores até piadas menores como as que falam sobre a "possibilidade" de Mark Zuckerberg ser um alienígena. Em alguns casos, o Stormchaser chega a reagir às fake news, jogando na timeline postagens com conteúdo que exponha as mentiras divulgadas.Se por um lado o Stormchaser é importante para combater a desinformação, por outro o software levanta uma discussão sobre privacidade, já que é impossível saber até onde o programa monitora as atividades dos usuários para manipular o que eles verão a seguir em seus feeds. O uso da tecnologia para vasculhar conversas privadas, por exemplo, levanta preocupações éticas óbvias. Fonte: B9

Leia no Portal ABEMD:




Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia