Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Google comprará startup de dados Looker por US $ 2,6 bi em dinheiro Postado em: 10/06/2019
Empresa vem tentando ganhar participação em que a líder é a AWS, da Amazon
O Google está se preparando para adquirir a empresa de análise de dados Looker, no que será a primeira grande aquisição do Google Cloud sob o novo CEO Thomas Kurian . O Google disse que vai comprar a Looker por US $ 2,6 bilhões em dinheiro. O ex-executivo da Oracle juntou-se ao Google Cloud como CEO em novembro, substituindo Diane Greene e indicou em uma conferência em fevereiro que deseja expandir significativamente o negócio, dizendo: "Você vai nos ver acelerar o crescimento ainda mais rápido do que temos até agora." A Alphabet, empresa controladora do Google, já investiu na Looker por meio de seu fundo de capital, Capital G. Essa será a maior aquisição do Google desde que comprou a empresa Nest, outra empresa financiada pelo Alphabet, por US $ 3,2 bilhões em 2014. O Google vem tentando ganhar participação de mercado da líder da indústria Amazon Web Services, que registrou receita de US $ 7,7 bilhões no último trimestre. O Google afirmou que arrecada mais de US$ 1 bilhão por trimestre entre a nuvem pública e os aplicativos na nuvem e tinha 7,6% da participação nesse mercado no final de 2018, em comparação com 13,7% para a Microsoft e 32% para a Amazon, de acordo com um relatório da Canalys. A compra da Looker adicionará uma nova ferramenta de análise para os clientes do Google Cloud, que poderão analisar seus dados de maneira consistente em diferentes fontes e ajudar o Google a fornecer análises específicas do setor para seus setores direcionados. O Google afirmou em seu comunicado que já compartilhou mais de 350 clientes através de uma parceria existente, incluindo BuzzFeed, Yahoo e Hearst. A ferramenta de inteligência comercial da Looker funciona em várias nuvens, além das do Google, e se integra a outros bancos de dados que concorrem com os produtos do próprio Google. Kurian disse em uma teleconferência com jornalistas na quinta-feira que a Looker continuará a trabalhar com outros produtos, como o Redshift, da Amazon Web Services, e o Azure SQL Server, da Microsoft. Os concorrentes da Looker incluem o Domo e o Tableau, juntamente com o Power BI da Microsoft e o QuickSight da AWS. A aquisição segue-se ao anúncio do Google do seu produto Anthos, que permite às empresas executar cargas de trabalho de computação em várias nuvens. Fonte: CNBC

NASA está abrindo a estação espacial para negócios comerciais e mais astronautas privados
Na sexta, 7/6, os executivos da NASA anunciaram que a agência espacial abrirá partes da Estação Espacial Internacional para mais oportunidades comerciais, permitindo às empresas um uso sem precedentes das instalações da estação espacial, incluindo filmar comerciais ou filmes contra o pano de fundo do espaço. A NASA também está convocando a indústria espacial privada a enviar idéias para habitats e módulos que podem ser anexados à estação espacial de forma semi permanente. A nova diretiva permite até que se utilize o tempo e a experiência dos astronautas da NASA (mas não a imagem deles). Se as empresas quiserem, elas podem enviar seus próprios astronautas para a ISS, a partir de 2020. É uma mudança significativa para a NASA, até então não muito simpática à comercialização da ISS, ao contrário da Rússia, que sempre foi surpreendentemente mais aberta a anúncios e branding na ISS (como era com a estação espacial Mir) e enviou turistas para a ISS antes. Fonte: The Verge

The Economist testa vídeos para impulsionar assinaturas
The Economist está preparando o lançamento de uma série semanal do YouTube, com foco em tópicos oportunos para impulsionar o engajamento entre seus 900 mil inscritos na plataforma, impulsionar o tráfego do website e tentar descobrir como ações em vídeo podem gerar novas assinaturas. David Alter, da Economist Films, diz que tem questionado: "Estamos fazendo o conteúdo da melhor maneira de engajar o público com a própria marca? Como seria o papel do vídeo ao converter essas perspectivas em assinantes da Economist?" Fonte: Digiday

Amazon começa a usar influenciadores para aumentar as vendas de roupas
A Amazon está buscando influenciadores para ganhar uma forte influência na moda por meio de programas como "The Drop", no qual a gigante do ecommerce está se unindo a influenciadores para lançar itens que são feitos sob encomenda, e "StyleSnap", que permite que os compradores façam upload imagens de influenciadores para que a Amazon possa recomendar itens semelhantes ao que eles estão usando. A primeira coleção de moda criada pela influenciadora pela estilista Paola Alberdi ficou disponível por apenas 30 horas após sua estreia na quarta-feira. Fonte: CNN
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia