Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Uber planeja vender cerca de US$ 10 bilhões em ações no seu IPO Postado em: 11/04/2019
Empresa está buscando uma avaliação entre US$ 90 bilhões e US$ 100 bilhões
A Uber Technologies decidiu que vai tentar vender cerca de US $ 10 bilhões em ações em sua oferta pública inicial, e divulgará o registro da oferta na quinta-feira, 11/4, disseram pessoas a par do assunto. Um IPO desse tamanho faria da Uber uma das maiores IPOs de tecnologia de todos os tempos, e a maior desde a gigante chinesa de e-commerce Alibaba Group Holding Ltd em 2014. A Uber está buscando uma avaliação entre US$ 90 bilhões e US$ 100 bilhões, influenciada pelo fraco desempenho das ações da rival Lyft após o IPO no mês passado, disseram as fontes. Bancos de investimento disseram à Uber que valeria até US $ 120 bilhões. Mais recentemente, a empresa foi avaliada em US$ 76 bilhões no mercado de captação de recursos privados. Fonte: Reuters

Estudo apoiado pelo Google encontra pessoas dispostas a negociar dados confidenciais em troca de mídia personalizada
No momento em que consumidores, grupos de defesa e reguladores parecem mais vigilantes do que nunca sobre a privacidade de dados do consumidor, um novo estudo do Google e do National Research Group (NRG) mostra que um número significativo de consumidores está disposto a compartilhar algumas de suas informações pessoais. dados com tecnologia de assistente de voz para ter uma experiência de mídia mais personalizada. Embora possa significar que quase a metade (46%) disse estar disposta a compartilhar seu histórico de consumo de mídia, mais de um quarto disse que também estava disposto a compartilhar informações pessoais tão sensíveis como seu histórico de localização (29%), histórico de compras ( 28%) e informação bancária (27%). Curiosamente, uma porcentagem muito menor de consumidores disse que eles estavam dispostos a compartilhar sua história nas mídias sociais, algo que teria sido dado como certo há alguns anos atrás antes que a sociedade percebesse transgressões como a exploração do Facebook por parte da Cambridge Analytica e de outros. dados dos usuários. Fonte: MediaPost MediaDailyNews

Email marketing: foco no engajamento garante mais entrega na caixa de entrada
A Return Path divulgou o estudo The State of Email Engagement, produzido em parceria com a empresa de pesquisa global Demand Metric. O objetivo do estudo foi compreender o impacto do engajamento dos assinantes na capacidade de entrega dos e-mails, bem como mapear as táticas empregadas pelos profissionais de marketing para melhorar a interação com o público-alvo. Para muitas organizações, o e-mail continua sendo o principal canal utilizado para divulgação de campanhas de marketing, pois, entre outras vantagens, é o meio que apresenta a melhor relação custo-benefício. Ao serem entrevistadas, pessoas que trabalham em organizações que vivenciaram crescimento de receita apresentam maior probabilidade de indicar o e-mail como um dos mais importantes, ou o mais importante, canal de marketing (68%), em comparação aos respondentes de empresas com receita estagnada ou em declínio (58%).   "Os dados da pesquisa permitem concluir que os profissionais de marketing bem-sucedidos entendem a necessidade de criar estratégias para engajar os assinantes e, assim, garantir mais acesso às caixas de entrada, o que reflete na maior eficácia do canal e-mail", explica Cecilia Belele, diretora regional LATAM. Entre os insights, destacam-se:
●        Existe relação entre engajamento e entrega - Mais da metade dos participantes da pesquisa eram neutros ou discordavam da afirmação "os provedores de e-mail usam o engajamento do assinante para calibrar os filtros que analisam os e-mail que você envia." No entanto, os profissionais de marketing que concordaram com essa declaração eram muito mais propensos a relatar boa ou muito boa entregabilidade.
●        Segmentar listas potencializa a entrega - Quase 80% dos entrevistados relataram que estão fazendo algum tipo de segmentação de lista, com dois terços deles apresentando boa ou muito boa entregabilidade. Entre os profissionais que não segmentam, menos da metade consegue chegar à caixa de entrada de maneira satisfatória.
●        Personalização de e-mail tem impacto positivo no engajamento - A grande maioria dos participantes do estudo (80%) personaliza o conteúdo do email marketing em algum nível. Eles relatam registrar uma taxa de abertura 16% mais alta e uma taxa de cliques 9% maior, em comparação aos que não personalizam.
●        Todas as métricas são importantes - Embora as taxas de abertura e de cliques forneçam algumas informações sobre o engajamento, outras métricas são importantes para obter uma visão mais completa do programa de e-mail. Atualmente, três quartos dos participantes da pesquisa rastreiam as taxas de abertura e os cliques, enquanto menos de um terço está acompanhando as taxas de leitura (30%), encaminhamento (15%) e reclamações (13%).
O estudo The State of Email Engagement está disponível para download gratuito no site da Return Path.


Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia