Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

5 dicas para automatizar sua equipe de marketing Postado em: 15/03/2019
Use este guia para melhorar a eficiência e, ao mesmo tempo, tornar suas operações mais centradas no ser humano
As equipes de marketing estão usando cada vez mais ferramentas e técnicas de automação. Os profissionais de marketing modernos podem automatizar tudo, desde enviar emails a agendar reuniões até postar em mídias sociais. A tecnologia pode até mesmo cuidar automaticamente de algumas tarefas associadas ao gerenciamento de equipes de marketing. De acordo com uma análise recente da McKinsey, 25% do trabalho de um CEO e 35% das tarefas de gerenciamento podem ser automatizados. Embora o setor de marketing esteja gastando bilhões em automação e deva continuar a aumentar os gastos, mais da metade dos profissionais de marketing afirmam que estão lutando para obter sucesso com a automação devido à falta de uma estratégia eficaz. Ferramentas de automação podem ser úteis, mas você precisa ter cuidado para implementá-las de uma maneira que traga resultados reais. Aqui estão cinco dicas para fazer isso.
1. Aumentar ao invés de substituir seres humanos
Separar a tecnologia do elemento humano pode melhorar a eficiência, mas não será capaz de estimular qualquer mudança a longo prazo. Isso se aplica à liderança, bem como a outros membros da equipe de marketing.
2. Concentre-se no valor que a automação fornece
Há muita pressão para implementar soluções de automação para acompanhar a concorrência. O que você precisa fazer é focar no valor que a tecnologia fornece para você e sua organização. Esse conhecimento ajudará a guiar seu uso das ferramentas e lhe dará a inspiração para se ater à sua estratégia.
3. Atribuir tarefas automaticamente
Atribuir tarefas aos funcionários - especialmente tarefas repetitivas - pode consumir muito do tempo de um gerente. A automação pode ajudar a simplificar esse processo e até torná-lo mais eficaz. Muitas ferramentas podem ajudá-lo a atribuir tarefas à equipe, acompanhar o progresso e comunicar e colaborar com os funcionários nos projetos.
4. Use dados para ajudar a tomar decisões
Embora a intuição ainda desempenhe um papel, agora é mais fácil do que nunca fazer backup de tomada de decisão, revisão de desempenho e outras tarefas com dados.
5. Automatize tarefas administrativas repetitivas
Classificação de e-mails, agendamento de reuniões e manuseio de aprovações para solicitações de folga e itens de linha de orçamento são exemplos de tarefas automatizáveis.
Fonte: DMNews

Social commerce cresceu cresceu 110% em dois anos
Redes sociais ainda geram uma fração das vendas de comércio eletrônico, mas vêm crescendo rápido. Entre 2016 e 2018,  como canal de último toque dobraram a participação de visitantes nos sites de varejo dos EUA, de acordo com dados do terceiro trimestre de 2018 da Adobe. "O comércio social está ganhando força à medida que plataformas como Instagram e Pinterest adicionam recursos relacionados a compras, e os influenciadores só adicionaram combustível ao fogo", disse o analista principal da eMarketer, Andrew Lipsman. "Embora não seja o canal de referência direta mais importante para o varejo, ele está crescendo mais rapidamente." Plataformas mais antigas, como o Facebook e o Twitter, há muito tempo experimentam recursos de comércio social, mas a prática nunca pegou. Então as redes sociais graficamente orientadas, como o Instagram, apareceram e deram às marcas formas mais atraentes de mostrar seus produtos. Em novembro passado, o Instagram introduziu três novos recursos para impulsionar as compras no aplicativo. No mesmo mês, o Snapchat também lançou um novo recurso de comércio social chamado "Shop and Cop". Mais recentemente, o Pinterest expandiu suas capacidades de compra, antecipando seu IPO. Fonte: eMarketer

YouTube permite que anunciantes gerenciem campanhas de TV separadamenteO YouTube está separando seu serviço de streaming de TV de seus outros produtos para permitir que os anunciantes combinem mais facilmente com o marketing de TV endereçável. Os contratos com o Google Preferred continuarão sendo necessários, dizem os especialistas, mas as campanhas no YouTube TV ocuparão um silo separado dos outros serviços cobertos por esses negócios. Fonte: Digiday
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia