Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Analytics no contact center: saiba qual o potencial Postado em: 08/02/2019
É preciso estar preparado para fornecer uma experiência de cliente ininterrupta em qualquer canal e manter um relacionamento positivo com o cliente durante a troca de canais
Um estudo recentemente publicado pela Gartner revela que 70% dos profissionais de marketing pretendem implementar tecnologias com capacidade analítica, contudo, são menos de metade as empresas que conseguem, de facto, fazê-lo. "O uso de analytics em aplicações web, redes sociais e CRM é fundamental para mapear comportamentos do consumidor a fim de personalizar o conteúdo e, consequentemente, gerar uma boa experiência de cliente. Mas uma questão fundamental, que muitas vezes permanece sem solução, é se os profissionais de marketing estão a fazer isso da forma correta ou se dados importantes estão a ser deixados de fora",  afirmaRicardo Pena, Diretor de Pré-Vendas e Consultoria da Avaya, em artigo publicado no site Administradores. Recolher, comparar e analisar dados de marketing, leads e campanhas é simples, uma vez que as interações do consumidor nestes canais podem ser facilmente registadas e segmentadas. O mais difícil, diz o especialista, são os dados gerados nos contact centers, que criam uma experiência de cliente fragmentada devido à falta de tratamento de dados disponíveis. "Ao fazer essa análise, os profissionais de marketing podem criar insights e relatórios (.) Essas informações podem ser facilmente alimentadas por toda a organização, de modo que os operadores do contact center estejam preparados para fornecer uma experiência de cliente ininterrupta em qualquer canal e manter um relacionamento positivo com o cliente durante a troca de canais", conclui. Fonte: Call Center Magazine (Portugal)

Multa de US$ 56,8 milhões do Google não é apenas uma "questão europeia", alertam profissionais de marketing dos EUA
Em janeiro passado, o Google tornou-se o primeiro grande caso de uso do Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da Europa, ganhando uma multa de US$ 56,8 milhões por não exibir informações necessárias para obter o consentimento adequado para a segmentação de anúncios. A multa é substancial, mas não afetará a empresa multibilionária. A CNIL, autoridade reguladora da França, justificou o tamanho da multa dizendo que as violações do Google eram contínuas e severas, e insinuou que queria enviar uma mensagem clara aos profissionais de marketing. O Google disse que está apelando da decisão. Como grande parte do ecossistema de tecnologia de anúncios, o Google estava relativamente atrasado em sua resposta ao GDPR. Semanas antes da promulgação da GDPR em maio passado, o Google disse aos veículos que eles seriam responsáveis por obter o consentimento do usuário para a segmentação de anúncios do Google e ofereceu um mecanismo de consentimento na forma de sua ferramenta Funding Choices, que ainda está em versão beta. O Google ainda estava negociando a implementação do IAB Europe´s Consent Framework, que não foi liberado para comentários até março, no outono. O GDPR rege a coleta e o tratamento de dados pertencentes a membros da União Europeia (UE), independentemente do local em que o tratamento ocorra. Em 2017, a Califórnia aprovou uma lei de privacidade de dados do consumidor "estilo GDPR" que entrará em vigor em 2020, e outros estados devem seguir. Legisladores federais estão começando a discutir a promulgação de uma política nacional.vPortanto, mesmo quem não esteja lidando diretamente com as consequências da ação da CNIL contra o Google, é importante analisar seus próprios processos e relacionamentos com fornecedores e observar com atenção como isso ocorre em toda parte. Fonte: MartechToday

Correios atualizam regras do programa de renegociação de dívidas
Com o objetivo de oferecer condições vantajosas tanto para pessoas físicas quanto jurídicas que possuam dívidas com a empresa e também obter receita que irá beneficiar o seu resultado financeiro, os Correios lançaram um novo Programa de Realização de Acordos da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, o PRAECT 2 - REFIS 2. Podem aderir ao programa aqueles que possuam dívidas já judicializadas com os Correios, com valores atualizados até o dia 6/4/2017. Nesta versão do Refis Postal, não há limite de valor para adesão. O programa receberá as adesões até o dia 6 de maio de 2019. Saiba mais.
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia