Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

[email protected]

Adivinhe quem está de volta. O catálogo impresso Postado em: 13/02/2020
Conjugação com email aumenta eficácia do meio
Apesar de duas décadas de email marketing, mídias sociais e a digitalização da experiência do consumidor, o volume de envio de catálogos impressos tem aumentado constantemente desde 2015. Além disso, os consumidores estão surpreendentemente entusiasmados em recebê-los -- as taxas de resposta dos catálogos aumentaram 170% entre 2004 até 2018. Os efeitos não se limitam apenas a quem reluta a ficar online -- na verdade, há evidências de que os millennials estão particularmente interessados nos catálogos que recebem pelo correio. O catálogo voltou? Varejistas de algumas categorias parecem pensar assim. Nordstrom, Patagonia, Crate and Barrel, Restoration Hardware e serviços de lazer, como férias e linhas de cruzeiro, estão investindo pesadamente em catálogos físicos. Até os varejistas online que se orgulharam de criar experiências eficientes e digitalizadas para os consumidores, como Wayfair, Bonobos, Birchbox e Amazon, agora estão imprimindo catálogos. Uma explicação do fenômeno parece ser o fato de que os catálogos se destacam de outras mídias mais desordenadas e permanecem notáveis. Além disso, é importante que se use o email para aumentar a eficácia do catálogo. Fonte: Harvard Business Review

Como a rapidez na resposta de emails cria confiança
Na última década, muitos meios de comunicação declararam, em momentos diferentes, que o email estava morto. A lógica é que existem muitas novas opções de mídia social para comunicação e, à medida que as gerações mais jovens, em particular, evitam os sistemas e processos do passado, formas de comunicação mais rápidas e mais novas agora estão prevalecendo. Felizmente para o email, os números não suportam essa hipótese. Membros de todas as faixas etárias usam email, incluindo 86% das pessoas com mais de 65 anos, 90% das pessoas de 45 a 64 anos, 93% das pessoas de 25 a 44 anos e 91% das pessoas de 15 a 24 anos. Esses números mostram que todas as faixas etárias usam o email quase na mesma proporção. Até 2022, 126,7 trilhões de e-mails serão enviados todos os anos. 58% das pessoas verificam seus emails logo de manhã e 58% da geração mais jovem informa que estão verificando seus e-mails várias vezes ao dia. A rapidez na resposta do email é crucial. De todos os emails recebidos, 35% exigem resposta e 23% exigem ação imediata. Além disso, 33% dos GenX e Baby Boomers esperam uma resposta por email em menos de uma hora. A rapidez na resposta é uma sugestão não verbal para os clientes sobre o quão motivado e confiável você é. Responder a e-mails em tempo hábil gera confiança, e os clientes que confiam em você têm mais chances de atrair novos negócios. De fato, as empresas que respondem a emails dentro de uma hora são 7 vezes mais bem-sucedidas do que as empresas que levam apenas duas horas -- e são 60x mais bem-sucedidas do que aquelas que levam 24 horas ou mais para responder. Fonte: Social Media Today

Nielsen: espectadores de streaming são o dobro em relação a 2018A Nielsen relatou que o streaming representou 19% de todo o tempo de exibição de TV nos EUA durante o quarto trimestre de 2019, quase dobrando o número de março de 2018. A Netflix obteve a maior parcela de visualizações do formato, 31%, seguida pelo YouTube com 21% e Hulu com 12%. Fonte: Next TV
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2020 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia