Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Francisco Sarkis

Publicitário, formado pela FAAP, com pós-graduação em marketing pela USJT e Gestão de Contact Center pela Unicamp. Atua há mais de 20 anos em Customer Experience.

[email protected]

Mindset digital exige mudança a cada 18 meses (PT/EN) Postado em: 12/05/2019

Mindset digital exige mudança a cada 18 meses

 

Olá buscadores de resultados,

 

Com as plataformas digitais sendo utilizadas para gerar negócios, criar relacionamentos e interagir com as empresas, se faz necessário aumentar a taxa de inovação para lidar com clientes cada vez mais digitalmente experientes. Os profissionais precisarão sair de índices muito baixos para altos em muito pouco tempo. É como se a forma de pensar obedecesse a Lei de Moore (1965): "O número de transistores dos chips teria um aumento de 100%, pelo mesmo custo, a cada período de 18 meses".

Afinal, tudo agora passou a ser baseado em software, celular, plataformas, startups, que mudam regularmente e irão exigir renovação constantemente. Produtos e serviços eram feitos para durar e se repetir no tempo. Agora, são feitos para se renovar. Assim, a motivação, a vontade de mudar, de criar, de inovar de todos os profissionais de atendimento tem que ser muito maior do que no passado.

E é esta taxa de inovação que define o modelo ideal de relacionamento de trabalho entre as empresas e os seus colaboradores. A repetição funcionava bem para as organizações que repetiam mais do que mudavam - fazia sentido - hoje não é mais assim. É esta mudança que está matando os profissionais que não entendem a nova forma digital de pensar. E o pior, é que é muito difícil trocar o mindset.

Em março/19 foi publicado um estudo do Google e a McKinsey sobre a maturidade digital do brasileiro. O Brasil é população on line no mundo, em termos de atividades realizadas com uso diário do computador ou smartphone. No entanto, apesar de o brasileiro ter tirado uma nota geral de 3,5 em uma escala que vai de 0 a 5, as atividades estão muito relacionadas com o desejo de comunicação e socialização, e não para a cultura digital, entre elas, aprendizado de novas tecnologias por conta própria, atualização constante em relação a novas tecnologias, avaliação entre diferentes soluções para um problema, definição de indicadores e uso deles para trackear resultados, busca de soluções criativas e vocação para aprender testando, para dar alguns exemplos - em todos nestes casos a nota é 3,0. A nota cai ainda mais, para 1,8 quando se trata de criação e divulgação de conteúdo, organização, limpeza e manipulação de base de dados e programação.

 

Resistir às mudanças para muitos profissionais significa a preservação do legado que ocupam: cargos, empregos e profissões. Se o legado garante o ganha pão, por que arriscar tudo e colocar o final do mês em risco? Enquanto o cenário é estável, permanecer na média é uma opção que funciona bem quando a taxa de competitividade é baixa. No entanto, o cenário atual é de brutal concorrência. É tanta abundância de informação, cooperação e inovação, que manter-se conservador pode ser muito arriscado.

Enfim, o que muda com o digital é como nos comunicamos e, consequentemente, como nos administramos neste momento da história tão complexo - somos quase 7,7 bilhões de pessoas no planeta. Uma saída é mudar a forma de conhecer, se informar e compartilhar. Isto tudo faz parte da essência humana.

 

Você concorda ou discorda destas informações? Gostaria de compartilhar sua experiência conosco? Então deixe um comentário ou escreva um e-mail para nós

English version below


Digital Mindset Requires Change Every 18 Months

Hello results seekers,

With the digital platforms being used to generate business, create relationships and interact with companies, it becomes necessary to increase the rate of innovation to deal with increasingly digitally experienced clients. Professionals will need to move from very low to high rates in a very short time. It is as if the way of thinking obeyed Moore´s Law (1965): "The number of transistors of the chips would have a 100% increase, for the same cost, every 18-month period."

After all, everything has now been based on software, mobile, platforms, startups, which change regularly and will require constant renewal. Products and services were meant to last and repeat themselves in time. Now they are made to renew. Thus, the motivation, the will to change, to create, to innovate of all the service professionals has to be much greater than in the past.

And it is this rate of innovation that defines the ideal model of working relationship between the companies and their collaborators. Repetition worked well for organizations that repeated more than they changed - it made sense - today it´s not like that anymore. It is this change that is killing professionals who do not understand the new digital way of thinking. And the worst part is that it is very difficult to change the mindset.

In March / 19 a study was published by Google and McKinsey about the Brazilian´s digital maturity. Brazil is the 4th online population in the world, in terms of activities carried out with daily use of the computer or smartphone. However, although the Brazilian has scored 3.5 overall on a scale ranging from 0 to 5, the activities are very related to the desire for communication and socialization, not for the digital culture, among them, learning of new technologies on their own, constant updating in relation to new technologies, evaluation of different solutions to a problem, definition of indicators and use of them to track results, search for creative solutions and vocation to learn testing, to give some examples - in all in these cases the grade is 3.0. The grade drops further, to 1.8 when it comes to content creation and disclosure, organization, database cleanup and manipulation and programming.

Resisting change for many professionals means preserving the legacy they occupy: jobs, jobs, and professions. If the legacy guarantees the bread, why risk everything and put the end of the month at risk? While the scenario is stable, staying on the average is an option that works well when the rate of competitiveness is low. However, the current scenario is brutal competition. It´s such an abundance of information, cooperation and innovation, that being conservative can be very risky.

Anyway, what changes with digital is how we communicate and, consequently, how we manage at this time in history so complex - we are almost 7.7 billion people on the planet. One way is to change the way of knowing, informing and sharing. This is all part of the human essence.

Do you agree or disagree with this information? Would you like to share your experience with us? So leave a comment or write us an email


Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2019 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia