Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

fernando.gguimaraes@gmail.com

TV conectada vem aí: veja quais são os principais mitos em torno do tema Postado em: 04/12/2018
Resultado de imagem para connected tv
Não é imune a fraudes e a publicidade não é limitada a vídeos, por exemplo
Este ano, nos EUA, a TV conectada ultrapassou o celular como a tela na qual mais impressões de vídeos digitais foram exibidas. No entanto, à medida que o hype em torno da transmissão se transforma em um canal legítimo para anunciantes e editores, existem alguns mitos a serem dissipados em torno dos vídeos transmitidos pela internet e assistido em uma tela de TV. 1. TV conectada e OTT são a mesma coisa. Não. TV conectada refere-se ao dispositivo em que alguém está assistindo a um vídeo ou anúncio, enquanto OTT (over-the-top) se refere a como esse vídeo ou anúncio foi entregue. Mito 2: há muito inventário com qualidade de TV disponível na TV conectada. Não. Quatro aplicativos representam 75% do tempo que as pessoas gastam em suas TVs conectadas, de acordo com a Comscore: Netflix, Amazon Prime Video, Hulu e YouTube. Dois desses aplicativos - Netflix e Amazon Prime Video - não carregam anúncios, enquanto o Hulu e o YouTube oferecem assinaturas sem anúncios, além dos serviços padrão suportados por anúncios. Mito 3: o inventário de TV conectada é barato. Não. É significativamente mais caro do que o vídeo digital e no nível da TV tradicional. Mito 4: os anúncios de TV conectados podem ser rastreados como outros anúncios digitais. Não. Embora exista uma solução alternativa se os anunciantes conseguirem coletar endereços IP de dispositivos de TV conectados para vincular suas campanhas de CTV a laptops, telefones e outros dispositivos que usam a mesma conexão à Internet, mas mesmo  isso está se tornando mais difícil, já que uma das maiores plataformas de CTV, o Roku, tem capacidade limitada de anúncios para coletar endereços IP de dispositivos. Mito 5: TV conectada é um ambiente livre de fraudes. Não. Ela não é imune a atores mal intencionados que tentam enganar os anunciantes para que eles paguem pelas impressões que ninguém vê. Na verdade, pode ser particularmente suscetível a fraudes, pois o potencial de investimento em publicidade no nível da TV torna uma mina de ouro mais atraente para os fraudadores, e a infraestrutura de anúncios nascente pode dificultar a detecção e a desativação de impressões fraudulentas. Mito 6: a TV conectada é apenas para anúncios em vídeo. Não. Muitas TVs inteligentes têm uma tela inicial em que se pode colocar. Fonte: Digiday
 
A maior parte da receita publicitária da Amazon está nas suas gôndolas virtuais
A Amazon está pronta para desafiar o domínio do Google e do Facebook na publicidade digital. Mas não são apenas desses gigantes, que controlam 57% do mercado de publicidade digital de US$ 61 bilhões nos EUA, que a Amazon está roubando dólares de anúncios. A maior parte da receita de publicidade do gigante do comércio eletrônico vem do seu core business, o varejo, através do trade marketing. Fabricantes de produtos embalados, alimentos e outros produtos pagam a varejistas como Walmart e Target, e supermercados como a Kroger, para colocar seus produtos nas prateleiras de áreas cobiçadas da loja. E esses mesmos fabricantes também pagam por posicionamento de destaque nos corredores virtuais da Amazon. Alguns estão começando a transferir seus orçamentos de lojas tradicionais para a Amazon, publicou recentemente o The Wall Street Journal. Fonte: Quartz
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2018 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia