Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Fernando Guimarães

Consultor de marketing e comunicação, especialista em marketing de relacionamento e programas de fidelidade

fernando.gguimaraes@gmail.com

Os quatro significados científicos de "nada" Postado em: 11/02/2018

Se você quer saber como é que as coisas aparecem do nada, é melhor começar a entender o que isso quer dizer, alerta Ethan Siegel. Além de escritor (autor de Beyond The Galaxy e Treknology: The Science of Star Trek from Tricorders to Warp Drive)e blogueiro, ele é astrofísico e colabora inclusive com a NASA. (Aliás, se você gosta de literatura científica, sugiro que se inscreva no blog dele, o Starts With A Bang! O artigo abaixo é uma tradução-adaptação-livre que fiz de um artigo recente dele.)

Quando olhamos em volta, vemos (ou não) uma enorme variedade de coisas, de partículas, átomos e seres humanos até planetas, estrelas, galáxias e estruturas até maiores. Dependendo do que nos interessa, podemos discutir gás, poeira, radiação, buracos negros ou mesmo matéria escura. Mas todas as coisas que vemos, observamos ou de que inferimos a existência de hoje muito provavelmente não estiveram lá para sempre. Algumas surgiram de alguma matéria que já estava por lá, mas outras aparentemente vieram do... nada. O que significa isso, porém, é controverso. Dependendo de a quem perguntar (ou até mesmo de quando perguntar), você pode obter uma resposta que vai se encaixar em um dos quatro significados abaixo. É por isso que eles são todos relevantes.

Continue lendo...

Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (0)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2018 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia