Busca: Nossos Servicos: RSS - O quê é isso?
Home do Blog Denise Cavalcanti

Psicóloga e Pós-Graduada em Gestão de RH, com oito anos de experiência em Gestão de Pessoas, atua na Luandre.

nathalia.lima@luandre.com.br

Preparando-se para uma entrevista "coletiva" em telemarketing Postado em: 18/01/2010
Entrevistas de empregos podem ser momentos de crescimento pessoal e profissional, assim como podem ser momentos de extrema pressão e frustração seja por que falamos de mais ou falamos de menos. Temos sempre a sensação de que poderíamos ter sido melhores do que realmente fomos, e as respostas certas só surgem em nossa mente após a entrevista.
 
Tendo em vista que o maior número de vagas no mercado de trabalho é oriundo da área de Teleatendimento, os clientes das consultorias têm sido cada vez mais exigentes quanto à qualidade destes profissionais, até por que os clientes estão mais conscientes de seus direitos e mais exigentes quanto à qualidade do atendimento.
 
Para garantir a eficácia e a rapidez nos processos seletivos é freqüente a utilização da técnica de "coletiva" que visa avaliar num curto espaço de tempo dois pontos cruciais no momento: comunicação verbal e postura profissional. Questões estas que influenciaram na qualidade do atendimento e conseqüentemente na satisfação dos clientes.
 
A "coletiva" no processo de seleção é algo eficaz e rápido de ser aplicado, pois conseguimos reunir em uma sala cerca de 20 pessoas e realizar a triagem dos candidatos a partir deste ponto.
 
Obviamente, sabemos que os candidatos não se sentem a vontade em situações como estas, primeiro por ser uma entrevista de emprego e segundo, por estar frente a frente com seus concorrentes. Por isso, é importante o controle emocional e escutar atentamente o que será dito pela selecionadora.
 
As questões chaves dentro deste processo seletivo incluem:
 
- Aspectos familiares: Idade, com quais familiares reside, se possui filhos qual a idade deles e com quem deixará enquanto trabalhará.
 
- Experiências Profissionais: Muitos candidatos não acreditam, entretanto levamos em consideração as experiências sem registro ou situações que tiveram de trabalhar durante as férias no comércio de um familiar (mercearia do tio, na feira de domingo entre outros). Estas experiências são relevantes por que em algum momento tiveram de lidar com o público de forma a vender um produto ou simplesmente questionar: "Posso ajudá-lo senhor?".
 
- Disponibilidade de horário: Refletir sobre a real disponibilidade de horário é muito importante. Seja sincero, verifique o que planeja realizar academicamente caso consiga um emprego. Busque saber se o curso ou a faculdade que irá cursar já tem horário disponível ou se é possível de mudar (muitos candidatos não sabem, mas estudar de manhã, financeiramente é mais barato). É muito constrangedor seja para o consultor ou para a empresa (que conta e confia com o colaborador naquele turno) ter de escuta que o candidato aceita o horário estabelecido e depois de contratado pede ou diz que não consegue mudar o horário de estudo.
 
- Por que telemarketing? Questões como está estão cada vez mais sendo realizadas seja na consultoria ou pelo próprio cliente. Reflita o motivo de ter comparecido naquela sala com tantos concorrentes, naquele dia e horário para uma entrevista. Respostas como "Por que não tenho experiência nenhuma" e "Por que foi o que apareceu" não estão sendo mais aceitas. Além disso, pesquise sobre a empresa ao qual irá participar da entrevista isso ajudará em sua resposta.
 
Ressalto que as "coletivas" tendem a ser eficazes por que são rápidas por isso, mostre durante este momento ao selecionador por que você será um ótimo candidato.
 
Para finalizar vale ressaltar algumas dicas para ir bem à entrevista "coletiva":
 
- Seja você mesmo: Os candidatos acreditam que ser extrovertido e comunicativo garantem o sucesso, entretanto cada empresa possui um perfil para cada produto e muitas vezes, o candidato não é compatível com o perfil, mesmo assim ele pode ser melhor. Por isso, confie no selecionador e no trabalho que ele realiza. E o mais importante, não tente ser alguém que você não é, por que mais cedo ou mais tarde você cairá em sua própria armadilha.
 
- Linguajar: Os candidatos precisam tomar cuidado com erros relacionados à concordância verbal e nominal, vícios de linguagem, gerundismo, excesso de informalidade no trato com as pessoas. Não adianta o candidato ter o perfil se no momento do atendimento cometer erros, isso enfraquece a imagem da empresa no mercado e conseqüentemente, as chances do candidato em conseguir a vaga.
 
- Venda-se: Seja um produto durante a "coletiva" saiba e busque ser atrativo para a empresa contratante (sem parecer arrogante ou exibicionista), mostre ao selecionador suas melhores habilidades e os motivos que levam você a ser considerada uma ótima escolha.
 
- Controle emocional: Ficar calmo, por mais difícil que seja é um exercício diário, exige concentração e força de vontade. Estar nervoso não significa que precisa demonstrar nervosismo. Concentre-se no que for dizer, planeje suas respostas por mais sinceras que sejam e, principalmente, acredite naquilo que está dizendo.
 
- Jogo de palavras: Algumas consultorias realizam o teste de dicção com os candidatos com palavras simples e que fazem parte do cotidiano. Contudo, se o candidato estiver nervoso com certeza irá gaguejar ou falar de modo errôneo a palavra que habitualmente acerta. Se sair bem nesta fase também necessita de controle emocional. Apenas para demonstrar as palavras a seguir são as que mais reprovam nas coletivas de seleção: problema, padrasto, mortadela e iogurte.
 
- Análise pós-coletiva: Quando finalizar sua entrevista e estiver em casa pense nos pontos no qual foi bem e acredita que deve ser mantido, entretanto, avalie os pontos que devem ser melhorados para que não aconteça na próxima vez. Lembrem-se da forma como seus concorrentes se portaram buscando comparar sua atuação com as deles, isso fará com que tenha uma atitude mais crítica e analítica sobre seu real grau de "atratividade" para o cliente.
 
Creio que estas dicas podem ser eficazes para o sucesso na área de Call Center em qualquer empresa, basta treinar e ter fé em si mesmo. Caso não consiga na primeira vez, avalie o que pode ser desenvolvido e melhorado, pois tenho certeza que na próxima entrevista tudo será diferente e o sucesso virá rápido. Boa sorte!
 
Veja todos Artigos deste(a) Blogueiro(a) [Comentar (2)] [Enviar por e-mail] [Regras de Uso]

Compartilhe

Twitter Facebook Linkedin
Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Comentário:
máximo caracteres.
 
Comentários
Postado em: 27/05/2010 às: 20:32 Por: Adriana da Cunha (adri_9_5@hotmail.com)
Olá, estou passando por uma grande dificuldade, sempre que participo de seleções para emprego, passo na dinâmica, testes psicotecnicos mas quando chega na entrevista com psicologa sou reprovada!! Ja pensei varias vezes aonde estou errando, tenho certeza que fui bem na entrevista, fico muito decepcionada com isso, pois tenho certez que ja estou quase contratada quando vem a triste noticia que não passei para proxima etapa.vc pode me ajudar? Att, Adriana da Cunha
Postado em: 30/01/2010 às: 19:12 Por: Tatiana Faustino (tatiana_faustino@hotmail.com)
Denise, gostei muito da matéria. Mas achei que deveria ter abordado, também, sobre o modo de se vestir dos candidados. É incrível o que vejo nas entrevistas, acho que só porque eles pensam que é para a vaga de telemarketing devem ir de tênis, jeans manchado ou até rasgado e blusas ou blusinhas de barriga de fora, decote e outras. Acho que seria uma dica, pois afinal de contas eles não conhecem o perfil da empresa. obrigada. Tatiana.
Arquivo
 
Clientesa.com.br - Blog
Copyright © 2018 - Grube Editorial - Todos os direitos reservados
Powered byCantini Tecnologia